QUINTA-FEIRA, 04 DE JUNHO DE 2020
Nublado e Pancadas de Chuva
22º
MÁX
15º
MIN
1020 AM
Rádio Independência
106,5 FM
Rádio São Miguel
93,3 FM
Rádio Terra das Águas
89,7 FM
Rádio Guaíra
820 AM
Rádio Cultura Foz
São Miguel do Iguaçu
| São Miguel do Iguaçu | Fonte: Gerson Kaiser | Fotos: Divulgação/Ilustrativa | 14 de Maio de 2020

Chuva trás alivio, mas cuidados com a dengue devem ser redobrados

Com a precipitação dos últimos dias aumentam as chances de acumular água parada, fator principal para proliferação do mosquito Aedes Aegypti

A tão esperada chuva chegou nesta semana em São Miguel do Iguaçu e região. Apesar do alívio causado, pois a estiagem estava castigando, principalmente agricultores, foi ligado o alerta para os cuidados com a dengue.

A grande maioria dos municípios da região, assim como o Estado do Paraná, vive uma epidemia de dengue e com a precipitação dos últimos dias aumentam as chances de acumular água parada, o que é fator principal para proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor desta e outras doenças. Por isso, agora é necessário ainda mais redobrar os cuidados em seus espaços para não deixar água acumulada.

Em São Miguel do Iguaçu, por exemplo, foram confirmados nesta semana 543 casos de dengue, sendo destes, 28 de dengue com sinais de alarme e 2 de dengue grave ou hemorrágica.

Para combater a doença na cidade, existe um ‘Comitê Intersetorial para controle da Dengue’ que se reúne para debater ações a serem adotadas no município. E esse comitê está com uma nova presidente. Trata-se da servidora Angélica Maria May, que também é a coordenadora dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes Comunitários de Endemias (ACS’s e ACE’s).

Ela destaca a preocupação com os números registrados no município e pede para que todos aumentem seus cuidados para não deixar água parada, pois se não houver a prevenção necessária, com a chuva pode acontecer um pico de elevação nos casos.

Ainda segundo ela, hoje um dos principais focos da dengue no município são as cisternas, utilizadas para guardar água da chuva. Por isso, ela orienta a qualquer cidadão que tenha uma dessas em casa, para que ligue na Vigilância Sanitária, no telefone 3565-6673, que uma equipe vai até o local analisar se tem ou não foco do mosquito.

Angélica também lembrou do momento complicado vivido com a pandemia da COvid-19, falando sobre os trabalhos que estão sendo realizados e alertou que os sintomas da dengue e do novo coronavírus são parecidos, por isso, se alguém sentir os sintomas, precisa ligar para equipe médica que fica de plantão nos telefones (45) 3565-6522 ou 3565-2659, que será repassada a devida orientação de como proceder em relação a atendimento especializado.

Acompanhe a entrevista no áudio abaixo:

ANGELICA MAY
Costa Oeste News Telefone (45) 3565-1022 | Whatsapp (45) 99102-5533
Rádio São Miguel Telefone (45) 3565-1022 | Whatsapp (45) 3565-1022
Rádio Terra das Águas Telefone (45) 3268-8778 | Whatsapp (45) 98818-3666
Rádio Independência Telefone (45) 3264-1713 | Whatsapp (45) 99935-8890
Rádio Guaíra Telefone (44) 3642-1945 | Whatsapp (44) 99118-5606
Rádio Cultura Foz Telefone (45) 3026-8020 | Whatsapp (45) 99827-8200